Atenção, o seu browser está desactualizado.
Para ter uma boa experiência de navegação recomendamos que utilize uma versão actualizada do Chrome, Firefox, Safari, Opera ou Internet Explorer.

Douro e Norte de Portugal

Europa, Portugal

Localizada no norte de Portugal, esta região estende-se desde a cidade do Porto até à fronteira leste, onde as atividades de produção de vinho do Porto e o cenário único e imperdível esculpiram o rio Douro e seus afluentes.

Com três Patrimônios da Humanidade reconhecidos pela UNESCO, não faltam motivos para visitar o Vale do Douro, uma das paisagens mais impressionantes de todo o país.

Seguindo o rio Douro acima desde o Porto, chega-se à região vinícola do Alto Douro. Esta é uma terra de tradições, um local de encantamento e misticismo, uma grande extensão de terra onde a Natureza reina em perfeita harmonia com os habitantes que moldaram as encostas do vale e organizaram a terra em vinhedos. Cada uma dessas vinhas pode ser acessada por estradas sinuosas que modelam a paisagem. Há evidências de produção de vinho há mais de dois mil anos na região, mas foi apenas em 1756 que a Região Demarcada do Douro foi criada e a produção de vinho na região foi organizada e reconhecida internacionalmente. Foi a primeira região do mundo a ser demarcada e é uma terra onde tradições e modernidade andam de mãos dadas. Hoje, essa combinação ainda é evidente na colheita feita tradicionalmente à mão, no esmagamento das uvas a pé e nos processos de vinificação mais modernos que acompanham essas tradições.

Mais a leste, numa região pitoresca onde o rio Douro encontra o rio Côa, a Arte rupestre pré-histórica pode ser encontrada no vale do Côa, um grande património arqueológico preservado por milhares de anos. É um exemplo único das primeiras criações de expressão simbólica do homem e do início da cultura que remonta ao tempo do paleolítico.
O curso do rio Douro serpenteia através do vale, abrindo caminho através da rocha e avançando furiosamente em direção ao mar. A construção de barragens tornou o rio navegável e hoje em dia os navios de cruzeiro são uma visão comum. Na região vinícola, o comboio segue o rio Douro ao longo da maior parte do percurso, proporcionando aos passageiros uma vista privilegiada da paisagem deslumbrante.

Além do vinho, o solo fértil da região também produz outras plantas, sob a forma de oliveiras que produzem azeite de alta qualidade e amendoeiras que enchem o vale de cor e perfume nos meses de fevereiro e março e produzem as amêndoas que são usados para fazer vários doces tradicionais. A agricultura é comum na maioria das aldeias, o que resulta em pratos saborosos feitos com produtos cultivados tradicionalmente. Cabrito assado e vitela são alguns dos pratos principais da região, mas quem passa não pode perder a grande variedade de carnes defumadas, queijos artesanais e sobremesas típicas.

Memórias de dias passados são guardadas nessa vasta paisagem, esculpidas em pedra ou forjadas em diferentes formas. Os primeiros homens do período paleolítico, os romanos, os árabes, os visigodos e os suevos deixaram traços espalhados por toda a região. Cada época da história deixou para trás provas de sua existência que foram preservadas ao longo dos anos. Desde a Idade Média, temos os templos católicos, dos mais pequenos aos mais extravagantes, em todo o seu esplendor.

Com o início da produção de vinho, a nobreza mudou-se para a região, construindo grandes mansões e palácios que hoje abrem as suas portas a turistas e visitantes. Muitas das vinhas que produzem as frutas mais suculentas do vale são encontradas nas encostas do vale e também oferecem alojamentos aos transeuntes. Qualquer um destes é o ideal para uma escapadela romântica, oferecendo novas sensações para todos os sentidos. Nas aldeias pitorescas, também se podem encontrar exemplos maravilhosos de turismo rural com caráter local e único.
Apesar das mudanças que o famoso vinho do Porto trouxe para a região, o Vale do Douro manteve o caráter rural e as raízes tradicionais, com artesanato e costumes religiosos. O Vale é conhecido não apenas por sua beleza, mas também por seus habitantes amigáveis ??que trabalham na terra e acolhem aqueles que encontram por lá a explorar a região.

Paisagens deslumbrantes que produzem produtos e vinhos de excelência, uma culinária única e rica em produtos caseiros, uma história que leva-nos a sonhar com os dias passados ??e uma recepção calorosa que faz-nos querer voltar. Estas são as razões para visitar o Douro, mas viver essas experiências é muito melhor do que listá-las. Venha descobrir o Douro, venha viver a experiência!